sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Algo falta, algo não esta certo.


As estrelas brilham. A lua brilha, olho para eles e nada sinto.
Algo falta, algo não esta certo. 
A brisa fria vem na minha direção e acaricia meu rosto. Está frio. 


Algo falta, algo não esta certo.
Agora estou em minha cama, olho para a escuridão do meu quarto.
Algo falta, algo não esta certo. 
Me envolvo nas cobertas, tentando me aquecer contra o frio da madrugada.
Algo falta, algo não esta certo.


Naquela noite eu sonhei, um sonho bom, não lembro dele inteiro, mas vou tentar descrever o melhor possível. 
"Lá estava eu sentada em um banco, em uma praça, em um uma tarde, acho que era em um sábado. Esperava algo, mas não sabia o que, estava com um livro nas mãos, as paginas estavam em branco e não entendia o por que disso. O sol brilhava lindo e majestoso, uma brisa suave fazia o calor ser agradável, estava bem pra mim passar o maior tempo possível assim. Mas por alguma razão vinha a mesma frase de antes na minha mente repetidamente: 
Algo falta, algo não esta certo." 


Acordei. Triste.
Sonho estranho, não dei importância. 
Comecei meu dia normal como todos os outros, a mesma rotina tediosa de sempre. 


Mas algo mudou. 
Você apareceu. 
Quando me dei conta, estava pensando em você. Pensando em que estava pensando, como sou boba. Estava com saudades mesmo morando na mesma avenida que a minha, estava louca pra te encontrar. 
Agora a frase fazia sentido, como pude não entender.
 
Algo falta, algo não esta certo.
 
Faltava você, nada era certo sem você.
O livro com paginas em branco era minha vida sem você. 


Hoje com caligrafia ruim, linhas tortas, desenhos nada profissionais, ele esta repleto. 
Você apareceu e me tirou daquilo que antes era uma monotonia. Me mostrou o que faltava, e preencheu o que estava antes vazio. Você veio e me mostrou que a brisa do sábado a tarde não era o toque mais gostoso do mundo, que o toque mais gostoso do mundo era da sua mãos. Que o cantar dos pássaros não era a melodia que eu procurava, e sim a sua voz. 


Agora, lembra quando eu disse que eu olhava as estrelas e a lua 
e que nada sentia mesmo com o seu brilho fascinante? 
Não sentia nada, por que o brilho que eu procurava, está em você.



quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Me Acompanha ?



Aquele jeito, aquele cheiro, aquele toque. Nada mais do que aquilo pode me tirar da sina, pode mudar meu andar, pode me deixar sem folego. É só o teu jeito menino de ser, a tua molecagem que sai por todos os lados. Pode ser o sorriso perfeito, pode ser o jeitinho de andar, ou como me abraça, ou até o olhar sem nada a dizer. Nunca consegui decifrar de onde ver esse verbo, de onde vem essa magica, não sei explicar como o seu olhar hipnotiza e muito menos como eu posso não conseguir te olhar de pois de tantos segundos.

Seu toque me joga contra a parede, um arder passa pela espinha, a respiração fica fora de controle, nada mais faz sentido, a unica coisa é que quero você e isso se torna cada vez maior, esse desejo pelo seu toque, pelo seu beijo, pelo seu cheiro, pelo seu sorriso, pelo seus olhos nos meus.



O desejo aumenta e um sinfonia toca, minha mente sai do controle e não vejo nada, suas mãos percorrem meu corpo, da espinha passam pela minha nuca e o arrepio vem junto, uma sensação de poder mais, uma sensação sem explicação.





Suas mãos tão calorosas, ah. 
Suas mãos tão carinhosas, ah.




Começamos a dançar conforme a musica, você me conduz em uma melodia tão boa, tão incomum  tão parecida com nós. Me abraça apertado e não solta. Beijos rolam da ponta de minha orelha ao pescoço, nada mais faz sentido, só quero estar em seus braços, só que estar assim ao seu lado. Não me importo com o que venha depois, não vejo nada além do agora. Os arrepios aumentam e tudo entorpece, estou grogue de amor, estou repleta de calor, estou com você. Tudo passa em câmera lenta, nada parece real, seus olhos nos meus, os beijos incessantes, o carinho quente, o toque.






Ah! 
O seu toque, ele é tão calmo. 
Tão cuidadoso.
Tão quente.
Tão viciante.










Você me vicia, sua presença me vicia, você me tira do eixo e eu não quero voltar. Não quero te deixar ir, me abraça forte e não sai. Fica aqui sempre nesse momento, esquece do resto, esquece da hora, esquece que tem um amanhã, não precisa ir embora. Fica aqui, do meu lado, por que você é meu pró e o meu contra, você é o que preciso.


Queria ficar nessa dança lenta pelo resto da minha vida.
Me acompanha?




PS:  Escrevi esse texto enquanto escutava a música Something in The Way - Nirvana ♪

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Eu, apenas eu.

  Minha maneira, meu jeito, meu ser parece ter algo que eu mesmo não acredito que possa existir em mim.
  Amigos, todos de alguma maneira vão indo embora lentamente. As vezes não me dizem o motivo. As vezes tentam esconder mas não conseguem. E tem aqueles que vem e me dizem o motivo de cara.
  Não sou nada especial, não sou a ultima estrela do universo, nem mesmo uma estrela cadente. Não sou a Princesa que você resgata no final do jogo. Não sou aquela atriz que todos desejam. Não sou alguém importante. 



Sou só eu, sou só uma garota, uma criança. 
Sou uma menina, uma mulher, mas sempre eu. 
Não entendo, não mesmo. 
Amigos não vão embora, eles não deveriam ir.